janeiro 10, 2007

CRN 3 By Pedrosa

Campeonato Regional Norte – 3ª Etapa:

Como no início de todas as conversas começo por falar do tempo. Nem frio nem calor. Boa temperatura. A chuva chegou só depois de almoço e só os últimos jogos do escalão Novice foram disputados sobre uma grande carga de água. A restante chuva chateou mas nada de especial. Um bom dia para jogar mais um torneio organizado pela emboscada.

Mencionei o nome da Emboscada porque realmente é de louvar o esforço que tem colocado para ir de encontro às sugestões dos jogadores. Acho que nesta etapa a organização está realmente de parabéns. Claro que há coisas a melhorar mas começam a entrar num grau de exigência superior, o que é de realçar.

As bolas (apenas joguei com Pink) estiveram mais uma vez muito boas.

As visitas de jogadores de outras zonas do país são uma mais valia muito grande, ajudando a aumentar a competitividade do torneio e a exigência que se coloca às equipas. Não há vencedores antecipados.

LOGÍSTICA

A logística manteve tudo de bom das outras vezes. Nem me vou repetir nalgumas porque me parece que passaram a ser um standard desta organização.

O escape do compressor foi arranjado pelo que a nível de ar esteve tudo sempre em alta (até os phones do operador foram uma melhoria, ainda levavam uma multa da inspecção do trabalho…).

A lama parece que nos vai acompanhar até ao fim da época das chuvas. A ver se para o ano temos um relvado no melhor campo de competição do país.

Não sei se falta ainda um posto ou alguma forma de primeiros socorros, não aconteceu nada que obrigasse à sua utilização por isso não posso afirmar que não estivesse lá.

Desta vez o campo Open estava verdadeiramente Millennium mode, mas daqueles Millennium mesmo, mesmo bem montados. Certamente não agradou a toda a gente mas monotonia era coisa que não havia. Dava para apostar pelo lado da cobra, pelo meio, pelo lado do X. Não dava muito era para não apostar em nada. Acho que obrigou as equipas a uma grande disponibilidade em termos tácticos e aos jogadores a não contarem sempre com a mesma coisa. Conseguiu-se jogar sempre no mesmo campo com a grande parte das equipas constantemente a ajustarem pormenores e saídas. Muito bom mesmo! Parabéns ao designer.

No campo Novice, normal é o que o define na perfeição. Era bastante numeroso em termos de obstáculos. Pelo que ouvi dava para fazer progressões, embora o meio do campo fosse bastante baixo. Não tinha grande ciência mas dava para jogar em boas condições e sem riscos de queda. Provavelmente um campo apropriado para o escalão em questão, dado (dever) ser de formação ou de entrada na competição.


ARBITRAGENS

A equipa que arbitrou este regional foi os Gambozinos. Com grande sentido de missão, de uma forma geral cumpriram na perfeição. Apenas algumas hesitações na aplicação e entendimento das regras e alguma lentidão, principalmente quando tinham que verificar o interior do campo. De resto foi bom ver que finalmente alguém se preocupou em que 15 bps sejam 15 bps e fizesse um controlo na entrada dos jogos.

Cada vez se fala menos nos árbitros. O que é cada vez melhor.

A COMPETIÇÃO – NOVICE

Em quarto lugar os Energy 2. Mais uma vez um resultado curto para quem se esperava que ganhasse este ano o regional.

Os Energy X voltaram a ser uma agradável surpresa. Acho que se deve ficar de olho nalguns dos elementos desta equipa, em franca progressão. Ficaram abaixo do primeiro lugar da outra etapa, mas 2 pódios seguidos dão boas indicações sobre o futuro. Têm uma boa atitude mesmo fora do campo. Lideram, justamente, o ranking nesta altura.

Os imortais foram a grande surpresa da etapa. Ao fim do terceiro torneio em competição – jogavam em mato - conseguem um excelente segundo lugar. Alguma facilidade de calendário pode ter ajudado, mas o mérito da classificação ninguém lhes tira.

A vitória desta vez coube aos Freaks Kids. Deve ter sido bem suada pois a emoção na distribuição de prémios foi muita. Têm vindo a subir nas classificações desde o início da época. Agora vamos ver como se aguentam.

Algumas palavras nesta categoria para os espanhóis Meco F3, que não obstante terem ficado em quinto, seguem em terceiro lugar do escalão, fruto da sua regularidade até hoje.

Não costumo chegar aos 6ºs nesta categoria mas desta vez não podia deixar de falar nas Metralhas G. Depois de duas provas para esquecer obtiveram um bom 6º lugar, o que não é de estranhar, para quem, como eu, sabe o que elas se têm dedicado.

A COMPETIÇÃO – OPEN

Os PAINTBOLIX acabaram no 8º lugar. Este campo não favorecia muito a falta de experiência o que acabou por confirmar o lugar onde acabaram a etapa. Ainda assim, venceram um jogo. Já disse no outro regional e volto a repetir, vê-se alguma evolução individual mas ainda é pouco para o alto nível competitivo que prova agora tem.

Desta vez a desilusão da etapa foi para a equipa dos METRALHAS 2. 7º lugar é bastante pouco tendo em conta o que tem acontecido ao longo desta ainda curta época. A ver se não compromete a classificação final que parecia bem encaminhada. Este regional não dá para falhas.

Os XPLOSIV começaram bem o dia com uma vitória sobre os Trolls. Pareciam embalados para uma boa classificação, mas foram esmorecendo ao longo do dia. A presença do Anjix e do Tonecas prometia algum paintball espectáculo, o que acabou por não acontecer. Iniciavam os jogos com muita bola no ar mas depois não desenvolviam.

Os METRALHAS 3 tiveram uma prestação muito boa e o quinto lugar foi bem merecido, no regional com maior nível desde sempre. Depois de desiludirem na última etapa, recompuseram-se e estiveram num nível muitíssimo bom. Muito seguros e com a ala da cobra, com o Filipe Pinto e o Ruben, a funcionar a 150%.

Os ENERGY, campeões em título, acabaram a prova em 4º lugar. Uma equipa demasiado pesada para o campo não os deixou ir mais longe, apesar do Paintball seguro e discreto que praticaram. Voltamos a ver os saudosos Victor e Miguel por estas andanças.

A seguir ficaram os ainda mais reforçados FREAKS (12/+4). O 3º lugar é bastante bom. Os reforços do Hugo, Gil e Diogo, apesar de valiosos não chegam para compensar a ala da cobra desta equipa. Ganharam os primeiros jogos todos de seguida e após a primeira derrota foram-se abaixo, perdendo mais 2 seguidos. Mas ainda bem que vão convidando jogadores para elevarem o nível do nosso campeonato.

Os METRALHAS (18/+18) ficaram em segundo com os mesmos pontos do primeiro. Apenas perderam um jogo, mas nos dias de hoje, no Paintball nacional, os resultados medem-se nos E/D. A prestação foi muito convincente e parecem cada vez mais bem assimiladas as alterações neste início de época.

Os TROLLS (18/+21) ganharam mais uma vez. E de forma categórica. Apenas perderam o primeiro jogo. Daí para a frente encaixaram um Paintball muito seguro onde o Fúria dá a agressividade que falta para as exibições como as que vimos neste fim-de-semana. São os vencedores indiscutíveis desta 3ª etapa e lideram justamente o Ranking do campeonato.

OS PRÉMIOS:

A entrega de prémios desta vez bateu tudo. Os vencedores da etapa de Novice emocionados a receberem o prémio com quase toda a gente ainda por lá, os “parabéns a você” a uma espanhola que também acabou em lágrimas e o barulho que as equipas foram fazendo quando os adversários iam fazer (ou tentar) fazer o discurso foram muito bons. O Orlando fez questão de “não dar as estatuetas que toda a gente já tem resmas em casa” e está cada vez melhor com o microfone…No final do ano temos speaker para qualquer campeonato de Xball que se queira fazer por estas bandas. Acho que estas pequenas coisas ajudam muito ao fantástico ambiente que se tem vivido.

O REALCE DA JORNADA:

Vai mesmo para o ambiente excelente que se vive neste Torneio Regional Norte. Muita competitividade dentro de campo e excelente relação e respeito entre as equipas fora de campo. Parabéns a todos!

E venha o próximo.

By Pedrosa

16 fps

5 comentários:

Planeta Redondo disse...

Mais uma excelente crónica Sr. Pedrosa, parabéns.

-> “As visitas de jogadores de outras zonas do país são uma mais valia muito grande, ajudando a aumentar a competitividade do torneio e a exigência que se coloca às equipas.”

Este é um dos fenómenos que mais me agrada ver crescer e aproximar-se de ser “apenas” rotina. Na ultima época assistimos a algumas incursões geográficas, como sucedeu com os Metralhas, Checkpaint Effect, Intruders, Trolls… mas esta época as incursões sucedem na maioria dos Opens de Norte a Sul do pais, e mesmo aos mais próximos realizados por terras de nuestros hermanos. As fronteiras de Portugal começam a estreitar-se (maior compromisso desportivo ou maior capacidade financeira?) o que é tremendamente positivo para a evolução do desporto. Só falta também que se estreitem as empresas para termos tudo para alcançarmos outro patamar do nosso Paintball.

-> “A ver se para o ano temos um relvado no melhor campo de competição do país.”

É possível… infelizmente só conheço de fotos, mas a avaliar pelas mesmas e pelas descrições de quem já esteve no Parque Emboscada: é possível…

-> “Os vencedores da etapa de Novice emocionados a receberem o prémio com quase toda a gente ainda por lá”

Todos os jogadores deviam respeitar o seu adversário ao ponto de perderem meia hora para os ver receber os respectivos troféus. A ausência de “publico” em algumas entregas de prémios é constrangedora.

Parabéns a todos, vencedores e vencidos, mas naturalmente em especial para os Trolls: os Campeões do Open de Lx à conquista do Norte.

Mr. Cross disse...

Há coisas que me deixam um pouco confuso. Uma delas é a entrega de prémios ser sempre no final das provas, haver sempre pouca assistência e continuar-se sempre a fazer a entrega no fim e a queixarem-se que há pouca assistência.

Porque não fazer a entrega de prémios no início, ou na hora de almoço da prova seguinte? Não há-de ser pior do que é actualmente.

Claro que o ideal seria haver sempre uma festa... (;-))

Pedrosa, grande crónica. :D

O nível do comentário de paintball está a chegar a um nível muito bom. Daqui a nada podemos ter um "Donos da Bola" que não tenha a ver com futebol.

Ras al ghul (NS) disse...

Uma crónica à altura do que já nos habituou.
É sem dúvida uma referência no Paintball do Norte.
Indispensável.

Um abraço

Nuno Serdoura

Anónimo disse...

Excelente Cronica Pedrosa! Obrigado por a teres feito...
...agora era escusado era o comentário ao Fúria... neste momento o Quartel General Secreto dos Trolls (QGST) já não tem: guardanapos, rolos de papel higiénico e kleenex... tudo a pala da baba do senhor de Belém que tivestes de elogiar... ;-)
JAC

Blade disse...

Uma excelente crónica do Pedrosa.

Parabéns aos Trolitadas que mais uma vez fizeram uma excelente incursão ao Norte. Tenho impressão que o efeito Psycho ainda perdura apesar dos Trolls serem um bocado pussys e não fazerem a viagem no Domingo como a malta psychotica dos velhos tempos :)

Paulo Carrilho