junho 06, 2006

Iberian Cup

As palavras de quem lá esteve:

PIRATAS – 2º Lugar M5
1- Este 2º lugar é brilhante, como se sentem?
Ficamos de uma maneira geral satisfeitos com o nosso desempenho, mas fico com a sensação que podíamos ter feito mais, de qualquer forma é o nosso mais alto pódio a todos os níveis e estamos orgulhosos.

2- Dava para chegar mais longe ou os Suecos foram os melhores?
Os suecos eram bons, agressivos e experientes mas nós até já os tinha-mos ganho nas preliminares, e não fosse o 1x1 que não sei a justificação e um jogador da minha equipa ter saído, por causa da tinta que se encontrava no insuflável ter ficado no VL ,o que se distingue e bem, a nossa classificação seria, sem duvida alguma, o 1º lugar. Paciência vamos pensar talvez no futuro e quem sabe fazer todo o Millennium para o próximo ano.

3- Criticou-se muito as condições da prova. O que vos pareceu?
Na minha opinião e na da equipa em geral, não estávamos à espera de uma prova de uma envergadura com esta e com tão fracas condições principalmente no que diz respeito aos campos.
Tivemos a oportunidade de verificar que apenas o campo CPL apresentava um relvado quase em condições com bancadas e boa assistência.
Para as outras divisões, 1 campo de 7men numa espécie de carpete sintética, 1 campo de 7men desnivelado num ervado, e um campo de 5M autentico batatal desnivelado com alguns buracos, pedras, pregos e vidros.
Pontos positivos
A zona de equipas e os bares.
Bem que a organização tentou improvisar, mas mesmo assim nota bastante negativa. Millennium sempre associei a qualidade não foi o caso.
Um obrigado e um abraço a todas as equipas portuguesas presentes.


Paulo Lourenço

PMA RUSH – 3º Lugar Division 3
1- Como se sentem com a vossa prestação em Madrid?
(In) SATISFEITOS - paço a explicar: Satisfeitos porque conseguimos fazer uma qualificatória de bom nível, sem uma única derrota, passamos às meias-finais e garantimos logo a passagem com 2 jogos de 100 a 0. Perdemos com os MRD.COM mas não afectou a nossa passagem e na fase final com a mesma equipa demos 2 secos para acabar com as dúvidas. (In) porque fomos vítimas de um GRANDE erro, por parte da arbitragem, que após o incidente assumiram os erros e as culpas, mas só deu direito a um pedido de desculpas formal pela Head Marshal.
A este nivel erros são inaceitáveis, porém, balanço final: POSITIVO


2- O que acharam das condições (controversas) da prova)?
Foi sem a mínima duvida a "pior" prova deste ano no que diz respeito as condições físicas, com uma séria agravante, è que não fomos avisados que iríamos ter aquelas condições. Sabes como è, habituaram-nos a óptimas condições, agora queremos sempre melhor.


3- Vocês são o principal candidato ao título de Campeões do Millennium Series na Division III. Podemos desde já contar com mais um Campeão de Divisão no Millennium?
Sim. Estamos seriamente empenhados em tal.

Rui Mendes

BANDO DE IRMÃOS – 3º Lugar M5
1- Este 3º lugar é brilhante, como se sentem?
Estamos muito contentes com a prestação da equipa do principio ao fim, foi uma aposta ganha nas decisões que tomamos e o espírito de equipa dos 5 que levamos para Madrid!O facto de a arbitragem ser justa, quem tem tiro e não pede check leva 1 por 1, tornou as coisas mais fáceis, só tínhamos de pintar os outros 1 vez, como infelizmente não acontece por cá! Pode ser que mude!De resto, um grande ambiente entre equipas, sempre na brincadeira e a apoiarmo-nos uns aos outros, sem duvida 2 dias que não vamos esquecer, a nossa primeira prova de millenium!Fica o comentário dos campeões de M5, quando falaram connosco ao final da manhã durante as preliminares a questionar quem éramos por termos as jerseys da Finlândia (não podíamos usar as nossas por causa do laranja). Respondemos dizendo o nosso nome e ele diz: "ahhhh... so you are the ones to beat..." Mas os piratas também estiveram imparáveis, os parabéns! Os Black Out são poderosíssimos, uma equipa de encher o olho, com jogos de 30 segundos, tipo bulldozer!


2- Criticou-se muito as condições da prova. O que vos pareceu?
Este millenium em condições, na minha visão devem ter sido as piores do ano, senão de outros, campos vergonhosos que nem num REGIONAL em Portugal se fazem!Para além de não terem condições mínimas, ofereciam perigo para os jogadores com verdadeiros altos e baixos, covas quase trincheiras... não conheço um campo em Portugal tão mau, nem de treinos quanto mais de uma prova europeia!A trade show parecia um acampamento de ciganos tudo ao molho, lojas em postas distantes... De resto tudo o que um jogador precisava estava lá com bom apoio técnico, bons controles de entradas, bom catering mas caro, bons preços de material , muitas marcas presentes e muita gente presente!

André Faria (aka) Cloud

X-TEAM CAFÉS DELTA – 5º Lugar Division 3
1- O que acharam da vossa prestação no Millennium?
A prestação foi boa, entrar no sunday club foi mais um sonho realizado, não chegar ás finais é morrer na praia, quando jogar ás 8 horas com o sol nas costas do adversário é a mesma coisa de ficar quieto e tirem-me, é claro que não tira o mérito aos PMA Rush, mas poderia ter pelo menos dado para tirar os dois suficientes para passar quem sabe? Foi muito bom, esperamos que em Paris seja melhor.


2- E as condições (controversas) deste Millennium em Madrid?
A única coisa boa, foi o lanche e o paddock dos jogadores, de resto nada estava bom. Penso que assim não chegamos ao nivel americano, para quem esteve no paddock na palheta com os Dynasty sentiu isso.

Francisco Silva (aka) Kikas

METRALHAS – 17º Lugar Division 2
1- Porquê tão distantes de lugares mais altos?
Realmente foi uma grande desilusão para nós o lugar que ficamos em Madrid…Partimos para Espanha esperançados num bom resultado. Uma presença nas finais prometia uma boa classificação no final do ano, dadas as variações que têm ocorrido nos primeiros lugares de DIV II ao longo da época. Mas acabou por não correr como esperávamos. Mas só de nós nos podemos queixar.
Antes de ir ao que se passou no Millennium, convém fazer um parêntesis prévio sobre as equipas dos Metralhas que levamos jogar ao estrangeiro. Estas são, normalmente, bastante diferentes das que costumamos jogar na LPP. Apesar de actualmente sermos mais de 30, nem todos têm disponibilidade para fazer o esforço financeiro e de tempo a que a participação nas várias etapas do Millennium obriga. Assim, fazemos um misto de Metralhas 1 e 2, com alguns jogadores da Academia a darem uma perninha de vez em quando. Ficamos com uma equipa mais do género do que podem ver nos regionais e opens de Lisboa, que aproveitamos para nos preparar para as participações internacionais e que têm dado bons resultados, com um misto de experiência e juventude que acaba por nos enriquecer a todos.
Assim, partimos para Madrid com 7 jogadores para a equipa 1 e 6 para a equipa 3, que participou em M5.
Como não estamos completamente habituados a jogar juntos, é costume começarmos menos bem e irmos melhorando ao longo do torneio, corrigindo posições a afinando parelhas.
No Millennium de Madrid não começamos muito mal, ganhamos 2 dos 3 primeiros jogos que disputamos, no Campo Tomahawk e Millennium, com tácticas algo ousadas e perdemos no da Dye, onde nunca estivemos muito convencidos com a táctica que tínhamos optado.
Mas, ao fim do terceiro jogo, onde jogamos contra os Xteam no campo do Millennium, tivemos um problema que nos parece ter ajudado a comprometer o resto do campeonato: o nosso jogador da cobra, num acto irreflectido, arremessa o seu marcador para o chão, sendo expulso do resto do torneio. Embora estivesse a uma altura reduzida do chão e não tivesse sido efectuado com muita força, foi o suficiente para o árbitro considerar perigoso sem que nos pudéssemos dizer nada de concreto para o contrariar. Nada a dizer sobre a actuação do árbitro. Cumpriu, como se espera dele, as regras muito rígidas nestas situações de segurança.
Isto obrigou a rapidamente encontrar uma solução alternativa junto de um dos nossos jogadores escalonados para jogar em M5. Apesar deste ter dado perfeitamente conta do recado, esta situação levou-nos a fazer grandes alterações nas nossas posições de jogo e retirou-nos muitas soluções para o resto do campeonato. Depois deste caso apenas ganhamos mais um jogo…
Este acontecimento, juntamente com alguma pressão excessiva que estupidamente sentíamos, não permitiu que nos soltássemos individualmente o que acabou por se reflectir na forma algo presa como cada um de nós estava a comportar-se em campo, não rendendo, nem de perto nem de longe, o que sabemos poder render.
O nosso tipo de jogo acabou por nunca entrar e acabamos por refazer algumas estratégias para outras menos arrojadas, o que nos desconfigurou fortemente o tipo de jogo mais agressivo que gostamos de jogar e com o qual nos sentimos bem.
Enfim, tudo isto para dizer que apenas de nos próprios nos podemos queixar. Tínhamos grandes expectativas e não conseguimos estar à altura de as cumprir.
Mas Paris está já à porta e temos é que nos concentrar nisso…

2- O que achas-te das condições da prova?
Sobre as condições do Millennium: Acho que dizer que foi o pior Millennium que participei desde sempre diz tudo. Não fossem os stands das grandes empresas, os jogadores reconhecidos internacionalmente presentes e o excelente ambiente que se viveu entre as equipas portuguesas e tinha sido como jogar um qualquer campeonato regional de há uns anos atrás.
Sobre os factos que levaram a que isto acontecesse só posso especular. Quaisquer que sejam não podem servir de desculpa já que são mais de 4 meses para preparar uma prova que parecia inquinada desde a primeira hora, com o local a ser conhecido muito mais tarde que o normal e com todas as tropelias que conhecemos a acontecerem mesmo em cima da prova: desde o complexo do Real Madrid aos campos do estádio alternativo a serem esquecidos na semana anterior, por questões ocultas, mas onde decorreram umas cerimónias desportivas de atletismo que me parece impossível serem marcadas em cima da hora dada a envolvência observada. Mas como disse são só especulações…
Mas triste e preocupado fiquei de ver o PCO, que quer queira quer não ainda é o único capaz de trazer para perto de nós um campeonato desta envergadura e que nos últimos 2 anos organizou exemplarmente o torneio de Madrid, colocando-o ao nível dos melhores (pelos fóruns internacionais apenas ultrapassado pelo de Paris), a ter que ouvir as reclamações de todos capitães das equipas estrangeiras e ouvir o Laurent Hammet pedir desculpas em nome do Millennium e afirmar categoricamente que Madrid não terá mais Millenniums… Espero que no próximo ano não tenhamos que andar muito mais para ter o convívio com o Paintball de alta competição internacional. Desenganem-se os que acham que isto relança a questão entre Portugal e Espanha. A guerra é entre empresas e a única que poderia fazer alguma coisa por nós parece ter perdido muitos pontos este ano. Acho que Portugal tem mais que condições para fazer um Millennium, mas não é só isso que conta nestes assuntos…
Curioso, foi o facto de na reunião de capitães não me lembrar de estar mais nenhuma equipa Portuguesa representada, para além dos Metralhas. Aquele, e não os forums da Internet por muitas virtudes que tenham, é o local privilegiado para fazer valer os nossos direitos e apresentar as nossas razões enquanto jogadores e clientes.
Resta-me esperar, sinceramente, que a Estratego consiga manter a organização de um evento como o Millennium, apesar do descalabro deste ano, de forma garantirmos uma presença Portuguesa significativa em pelo menos um dos grandes acontecimentos do Paintball Europeu. Tem capacidade para fazer ao nível do melhor, mas vai precisar de anular os seus inimigos internacionais e conseguir os apoios dos seus “amigos”. Espero que de Portugal apenas encontre apoio. Mesmo que não seja por amizade, ao menos pelo interesse de ter um evento no qual ainda temos alguma coisa, por mais pequena que seja, a dizer. A bem do Paintball Nacional.

Nuno Pedrosa


TROLLS – 29º Lugar Division 1
1- Prestação dos Trolls em Madrid?
Não estivemos muito bem. Não conseguimos perceber tão rapidamente como o normal algumas falhas de organização nos planos de jogo e tivemos algumas dificuldades de comunicação e de entrosamento, tambem por jogarmos com 3 jogadores que não são da equipa. Quero de resto agradecer terem jogado connosco e dar os parabens pelo desempenho ao Peixoto ao André e ao Diogo.

2- E as condições do evento?
Tendo em conta millenniuns passados, não foi muito bom, mas tambem não foi o pior onde já estivemos. Teve alguns detalhes de maior visibilidade como o facto de não ter o numero de campos anunciado e o campo de M5 ser realmente bastante irregular e estreito. Um detalhe a realçar, a quantidade de portugas envolvidos na arbitragem dos millenniuns, continuamos muito atrás dos franceses e ingleses mas sempre são menos para os levar ao colo.

Botelho (aka) PMB


APPA – M5 & Arbitragem
1- Como te sentes com a prestação dos APPA em Madrid?
A APPA neste momento, e uma vez que não temos condições financeiras para fazer uma época inteira como jogadores, está a investir no equilíbrio na Arbitragem do MS. Contamos para o ano ter 10 árbitros Portugueses no MS. Nesse capítulo acho que estivemos bem, fomos elogiados pelo trabalho desempenhado e convidados para arbitrar as restantes provas da época, o que me parece ser uma mais valia para todas as equipas Portuguesas, não porque os possamos ajudar, mas sim para que sejam menos prejudicados. Embora as vezes reconheço se torne difícil pelo facto de não existirem Head-Marshals Portugueses, e é a eles que cabe a ultima decisão em qualquer situação controversa, o mais que podemos fazer é interceder pelos interesses tugas uma vez que estamos in-loco e autorizados a discutir tais situações.
Quanto aos resultados do Lisbon Titans APPA em M5 era um pouco o que esperávamos, os jogadores que fizeram parte do rooster eram excelentes jogadores, mas após uma época inteira a jogar 7 man, jogar uma prova a 5 Man num campo minúsculo eu já sabia que ia ser muito complicado, veja-se como exemplo a prestação dos Pintabolas que são uma equipa Pro em Portugal muito difícil de bater e ficaram atrás do Bando de Irmãos que tiveram uma excelente prestação, talvez pelo facto de já estarem coordenados como equipa para jogar a 5 Man

2- O que achaste das (controversas) condições?
A nível de condições, embora controversas, não me pareceram nada mal, posso elogiar até algumas coisas, no entanto o piso dos campos era sem dúvida muito mau, se o piso fosse diferente estávamos neste momento a dizer muito bem desta prova.
Vou ter que citar o Jaime Menino quando este diz que “o Paintball em Portugal está no auge e o Espanhol ainda vai a caminho e com muito mercado para crescer” ele tem toda a razão, temos que reconhecer que o MS em Portugal era muito agradável para todos nós mas ao nível financeiro é um mau investimento e eu prefiro que se faça aqui ao lado em, Madrid mesmo com condições inferiores ás que poderiam existir em Portugal, do que perdê-lo para outra cidade Europeia mais longe e que sem duvida teria menos presenças Portuguesas, mas é apenas a minha opinião, vale o que vale.

3- O que te pareceu o trabalho da arbitragem?
Estive a arbitrar no campo Dye com o Semi(APPA), e tinhamos o Barranhas(APPA) e o Esteves(APPA) no campo Tomahawk. Para alem disso tivemos o Gil e o Domingos(PBK) no campo CPL.
O trabalho da Arbitragem pareceu-me bom, houve sem dúvida erros alguns inadmissíveis (que o digam os PBK) mas no copto geral a arbitragem do MS é um modelo a copiar. São Árbitros com formação, com experiência, muito organizados, e com um sentido de dedicação á prova impar e sem maculas, para terem uma ideia nos 3 dias de prova os jogos começavam às 8 da manhã terminavam ás 9 da noite(13h a arbitrar) e os árbitros apenas tinham 30m a 1h de almoço juntem isso a uma temperatura de 30ºc ou 40ºc, e podem imaginar o desgaste que não tínhamos no Domingo para as Finais. No entanto estava sempre presente a preocupação de desempenhar um bom trabalho, e em cerca 200 jogos por campo estamos convictos que em 99% dos mesmos o trabalho foi bem feito, os erros infelizmente também acontecem e são muito mais visíveis do que boas prestações e boas decisões.

Sérgio (aka) Logic

A todos muito obrigado e parabéns pela imagem impressionante que o nosso Paintball deixou no maior Serial europeu.

16 fps



4 comentários:

Anónimo disse...

Sr.Clemente está a esquecer-se dos PBK??

Planeta Redondo disse...

Boas Anonimo

Estiveram 16 equipas portuguesas presentes na Iberian Cup, consegui reunir os comentarios de 7 delas, proximo dos 50%, e fi-lo no meu tempo livre por minha auto recriação.

Tudo seria muito mais facil se as equipas por sua auto recriação me enviassem os seus comntarios sem eu ter que pedir fosse o que fosse, mas aos poucos havemos de lá chegar neste e noutros orgãos de informação que espero nasçam e cresçam.

Mais uma vez, seria mais produtivo da tua parte adicionares o teu comentario sobre a prova ou complementars os já existentes, mas como já tive oportunidade de responder by private a um BK, agora tenho o e-mail de um BK que quer e exige participar, opinar, contribuir, e esse é o espirito necessario para que todos possamos evoluir.

Boa sorte para vocês

Anónimo disse...

I love your website. It has a lot of great pictures and is very informative.
»

Anónimo disse...

I find some information here.