março 13, 2006

Federação Portuguesa de Paintball?

Federação: Sim ou Não e porquê?

Sérgio (Logic) – A.P.P.A.
Federação sim, mas não para já. Acho que antes da federação é necessário criar bases e essas bases passam pela criação de associações sólidas que reunidas possam formar uma federação com sentido. Formar uma federação agora em cima do joelho só vai resultar naquilo que estamos por exemplo a assistir no Airsoft. Criou-se uma federação sem a intervenção de todos os intervenientes da modalidade e neste momento já existem 3 registadas e andam todos a atacar todos. Pensem bem se é isto que querem para o PB nacional.

João Barreto (Behonder ) – RIPPERS
Sim Para unificar e esclarecer.
Com o aumento do número de jogadores de Paintball, estamos a chegar a uma fase neste desporto, que se torna imperativo a criação de uma Federação a qual eu estou totalmente de acordo.Essa Federação deverá representar e defender a comunidade perante qualquer circunstância. A titulo de exemplo gostaria que a Federação pudesse trabalhar a imagem deste desporto, promovendo entrevistas, demonstrações (Raríssimas em Belém a titulo de exemplo), trabalhando com entidades policiais e camarárias na organização de eventos, reconhecidos pela mesma Federação como o caso da Liga Portuguesa de Paintball.
A Federação deverá apoiar também o desportista, os clubes, apelando a formação e legalização dos mesmos, pois sem estes a Federação também não poderá existir.Com a Federação será possível criar um conjunto de regulamentos oficiais para a prática deste desporto no nosso país.Sou de acordo com a formação de uma Federação pois todos nós sairemos a ganhar.

João Anjos (Anjix) – ESTRATEGO DAMAGE
Federação Sim! Desde que respeite aquilo que já existe (lpp e os regionais!) Poderá ser uma forma de divulgação do desporto, quanto mais não seja para inglês ver, que de facto o paintball é um desporto e que sim tem uma federação. Teríamos mais vantagens de ter os jogadores federados e criar uma base de dados, a possibilidade de termos uma entidade "oficial" a contactar locais, camaras e campos para organizar provas e claro uma entidade que regesse o paintball recreativo e competição em Portugal. Mas longe pensar se que a federação irá resolver todos os nosso problemas.

Sérgio Lapa (Lapix) - GAMBOZINOS

A minha resposta é SIM
Porquê?
Ponto 1
Uma Federação, mais que tudo atribui crédito e reconhecimento à modalidade. Vamos aos
Factos:
Uma Federação para ter poder e voz activa junto das entidades governamentais deverá representar um número significativo de participantes.Entre Recreativos / Big-Gamers / Competidores somos mais que suficientes...
Facto
De uma vez por todas, dever-se-ão definir e implementar os regulamentos "Nacionais" do paintball, quer em termos de Normas de Segurança para Recreativo e Competição, quer em termos de regras dos Campeonatos que se realizem no país.Igualmente importante, será a integração na UPF (United Paintball Federation), que não será viável com associações ou clubes.
Facto:
Cadastrar e manter um registo permanente de todos os practicantes da modalidade, emitindo a respectiva licença desportiva do jogador, que será válida por uma temporada, e deverá assignar o jogador a um escalão, tendo igualmente regulamentado de forma clara e concisa as movimentações entre escalão e equipas.Para a obtenção desta licença, o atleta deverá apresentar atestado médico e autorização parental caso seja menor.A participação nas provas do campeonato Nacional, deverá apenas ser permitida a atletas Federados, salvo a existência de um Escalão de promoção / rookie que permita a participação num número limitado de eventos...
Mitos:
"A Federação vai acabar com o "tacho" das lojas e dos Tubarões"
Nada mais falso. As lojas e os promotores continuarão a desempenhar o seu papel vital para a manutenção das provas que mediante os requisitos que cumpram (previamente definidos pela Federação) poderão ser incorporadas no calendário do Campeonato Nacional.Se não houvessem lojas nem "tubarões" provavelmente continuaríamos com as Tippmanns a jogar no meio do mato, e mais nada...
Enfim... estas são apenas algumas ideias que gostaria deixar ficar no ar e gostaria de ouvir (ler) a tua opinião sobre estas... acho que com uma Federação bem nascida, com as pessoas certas nos lugares certos, e com as regras bem definidas desde o dia "1" de vida, a modalidade em Portugal só pode seguir um bom caminho de evolução!

João Carriço (JAC) – Organização do OLX & TROLLS
Para mim Federação ainda não.
Os jogadores/equipas/lojas ainda precisam a meu ver de 1 a 2 anos para ganhar a "maturidade" para fazermos uma Federação à séria, cujo verdadeiro intuito de promover e defender o paintball como desporto seja cumprido.
Estamos no bom caminho com n equipas a juntarem-se e formar clubes...mas cada coisa a seu tempo.

Canilho – TINTA PURA
Sim a criação de uma federeção iria criar um estatuto para o paintball que não tem hoje. A existência de uma estrutura de federativa iria dar uma força á modalidade que não tem hoje.
No entanto é necessário ter presente que para criar a federação tem que existir a mobilização de muita gente, bem como utilizar todas as influencias possiveis, pois passamos a ter uma área politica para apoiar a área desportiva.É uma luta dura e longa onde se vai ganhar e perder batalhas, mas o que é isto para quem joga paintball? É a normalidade.
É necessário os jogadores estarem unidos bem como dignificar a própria modalidade.Se todas estas variaveis estiverem reunidas é de avançar, caso não estejam será preferivel avançar, numa primeira fase para associações distritais e após a consolidação destas então avançar para a federação

Nuno Pedrosa – METRALHAS
Federação: Sim, claro. Mas...
Sim porque nos permite ter um interlocutor privilegiado a tratar com as autoridades.
Sim porque credibiliza o nosso desporto.
Sim porque nos pode ajudar a acabar com muito paintball perigoso que se pratica para aí.
Sim porque teremos uma organização para fomentar activamente a nossa divulgação enquanto desporto com as vantagens que daí podem advir.
Sim porque pode reunir sob uma só entidade, embora salvaguardando objectivos diferentes, recreativo e de competição.
Sim por mais um sem número de razões.
Mas... depende muito das pessoas que quiserem e puderem levar este projecto para a frente. É, no fim de contas, o que faz toda a diferença entre um grupo de defesa de interesses de muito poucos e uma verdadeira federação desportiva.

Pedro Fonseca – Organização do RLX
Claro que sim. Ajudaria a regular muita coisa que está sem controlo. Acima de tudo, traria consensos, mesmo que fossem impostos. Mas só faria sentido uma Federação com todas as "raças" e sem interesses de qualquer espécie, a não ser o desenvolvimento do PB a nível nacional e internacional.

André Faria (Cloud) – Associação Portuguesa de Paintball Recreativo, Paintugal & BANDO DE IRMÃOS.
Sem dúvida que sim.
Há muito trabalho pela frente e é altura de apelar á consciência de cada um para se questionarem, sem interesses pessoais, "clubismos" ou "lojismos" o que é que nos interessa como jogadores, o que nos interessa como desporto, e o que temos mesmo de mudar para melhorar.
1 - a meu ver há que regular todo o Paintball, são usadas as regras da LPP para quase todas as provas de airball é um começo, na paintugal (sem pub) são usados regulamentos do mm género para o recreativo como base para as equipas organizarem eventos.
É importante não deixar ao critério do "zé" que joga há 1 mes e quer fazer jogos, de como aplicar (mal) as regras de segurança etc
Ninguém, só porque quer organizar jogos ou fazer dinheiro com paintball, pode organiza-los... idem para campos! Há que seguir requisitos mínimos, condições para jogadores, regulamentos...
Não oferecer a prova ou evento a empresa X ou Y pelos tais interesses ou "lojismos", falo do que sei, escrito em regulamento temos de contactar as empresas TODAS, em sistema de concurso publico com requisitos mínimos. Ganha quem servir com melhores preços e qualidade o cliente final: jogadores.Concorrência dos agentes comerciais, só nos beneficia a nós jogadores.
2 - aplicar penas pesadas nos verdadeiros inimigos do Paintball e os grandes causadores da má imagem: Limpar, Playing on, falta de respeito para árbitros, colegas, jogadores e público.
Qualquer comum mortal que houve falar de paintball e se apercebe que ha jogadores que limpam, fazem playing on, ofendem pessoas num simples jogo e até acham que tudo isto faz parte do mesmo... não experimentam! Já vi "n" destas situações. mas é mais facil imputar culpas aos "camuflados".
Não tem logica, fazer merda na LPP e depois posso estar a jogar nos regionais, big games, eventos, torneios etc. Penas pesadas para nem se pensar nisso... my 2 cents (tb temos isso nos regulamentos de eventos)
3 - Paintball como desporto legalizado. É muito importante, é um jogo, é jogado mundialmente, tem valor e peso comercial. O que nos falta?
4 - Comunicação, bombardear os Órgãos de comunicação social, regionais e nacionais nas provas e eventos, ter pessoas a trabalhar nesta área para tudo o que se faz em paintball, é um bom serviço que motiva a adesão de jogadores e associações, porque pagar quotas de federação para ter um seguro...ridículo.
5 (este é mais desabafo) - Por uma vez por todas, iluminar as mentes dos jogadores, as lojas estão cá para vender como a mercearia ou café da nossa rua, não tomem partidos em guerras das mesmas, somos consumidores, mandamos porque pagamos e não o contrário.Não estou a ver ninguém a fazer as guerrinhas do costume, porque o café X faz isto e o Y não... não gosto, mudo de café, não ando a servir de peão nas guerras deles.

Jaime Menino – LPP e TROLLS
Desde já quero deixar bem ciente que a minha opinião não se prende como uma opinião céptica ou de “velho do Restelo” relativamente à fundação de uma federação. Mas na minha participação no paintball nacional e no conhecimento que nutro de circuitos de paintball muito maiores que os nossos, como a PSP, Millennium Series.
Já vi duas tentativas de criação de federação mais trabalhadas e pessoalmente não gostei de nenhuma das duas, nenhuma delas seria o mais saudável para o desporto, mas sim o que era mais saudável para umas quantas pessoas se governarem na vida e criarem uma associação viável em termos económicos com vida e capital para não desfalecer perante princípios errados.
Começando pelo essencial do que me foi perguntado SIM ou NÃO a uma federação de Paintball Portuguesa. Resposta é SIM, para:
Uma federação que defenda e estabeleça regras e nos separe de tudo que possa ser ilegal e possa de alguma forma prejudicar o desporto de paintball, seja competição ou recreativo.
A resposta é inevitavelmente NÃO, para:
Uma federação que venha a ser criada com fundamentos de regular preços, ditar decisões comerciais ou de mercados e fornecimentos de material de paintball, organizar campeonatos, extorquir campos de paintball com pretextos que os campos não estão legais perante regras da federação.
Nada disto irá ser útil para uma federação saudável com vista a proteger o desporto e o seu crescimento.
Uma federação tem que envolver todos as vertentes do desporto todos os participantes, tem de se reger por princípios de defesa do desporto, e tem de ter poder de decisão ao mínimo sobre decisões económicas. Algumas pessoas ficarão a pensar o que sobra para a federação fazer:
Legalizar e “colocar no mapa” o desporto.
Criar bases de credibilidade para o desporto.
Ajudar as equipas e associações nos seus projectos de recolhas de apoios e todos os parâmetros legais existentes.
Estabelecer regras (não forçáveis ou obrigatórias, apenas guias) que digam o que é o desporto de paintball, para existir uma distinção de qualquer acto de vandalismo ou perigo com material de paintball. Não vemos o baseball sofrer perigos de extinção cada vez que alguém agride outra pessoa com um bastão de baseball, o mesmo não acontece ao paintball.
Juntar todas as associações, clubes, lojas, fornecedores, campos, que queiram sobre uma única bandeira.
Recolher a opinião e votos de todos que tenham interesse em participar de forma democrática, para assuntos importantes e que defendam a prática.
Sobretudo uma Federação não pode nascer de secretismos, exclusões, ou compadrios e apoios dúbios e promessas de futuro.
Tem de recolher sempre, mesmo que de forma frustrante, o voto de todas as partes, mesmo que estas demonstrem desinteresse ou decidam votar em “branco”.
E por fim deixo uma questão: Será que vale a pena e existe alguém que queira trabalhar para “aquecer” e criar isto e dar-lhe vida durante alguns bons anos, ou os que demonstram interesse e conversa sobre federação estão a assentar os seus projectos sobre os pontos negativos do passado que eu relato e/ou sobre os pontos negativos que escrevo na minha opinião?
Utopicamente na minha ideia uma federação tem uma possível existência dividindo-se numa pirâmide constituída pelos seguintes núcleos:
Um núcleo de topo que constitui o poder máximo da federação e que rege os princípios pela que a federação se deve guiar como a defesa e legalização do desporto e tudo relativo à sua prática e que de certa forma é o “policia” do bom funcionamento dos núcleos abaixo.
Debaixo deste núcleo, quatro núcleos. Um dedicado exclusivamente ao paintball recreativo, um dedicado exclusivamente ao paintball de competição, um dedicado exclusivamente a informação e guias para campos de paintball possivelmente uma “associação de donos de campos” e um dedicado às relações públicas e imagem do desporto.

José Amaral (Catdj)- GESPOS
Sim sou bastante a favor de uma federação, porque a partir do momento que ela exista o nosso desporto será considerado desporto de competição, levado mais a sério pelos olhos de estranhos e pessoas de fora do circuito, alem que normalmente todos os federados de outros desportos costumam a usufruir de seguros de responsabilidade civil e acidentes pessoais, vai tb existir maior e melhor disponibilidade da parte das Cameras Municipais e juntas de freguesia para a disponibilidade de campos para a pratica do paintball, e é bem possível que ao longo de mais alguns anos acabem por construir areas ou estádios dedicados exclusivamente a pratica do desporto em questão...Além disto, o facto de ser federado permite entrar nas provas e encontros que se fazem ao longo do ano, permite participar na vida activa do paintball, suas reuniões, assembleias e, mais importante do que tudo, é o facto de ao ser mais um a engrossar a fileiras dos paintballers, está a contribuir para que a Federação seja mais forte, mais representativa e, consequentemente a arranjar condições de melhor apoio a todos nós. Existiriam tb mais algumas vantagens, das quais posso não me estar a recordar agora...mas visto que todos os desportos federados são levados mais a sério, só isso é uma das mais valias para o paintball...

Boka- X-TEAM EVOLUTION
Federação sim... para defender os nossos interesses e direitos, dos paintballer, e nao das lojas...

1 comentário:

pedro disse...

Boas

Tenho a ideia que se deve começar por baixo. Devesse começar por criar asociaçoes regionais ou locais e so depois, e com a uniao de todas as associçoes, é que se pode pensar em criar uma federaçao.

Meus senhores, isto de formar um federaçao nao é tao facil como parece. Existem muitos parametros que tem de ser cumpridos para algo como uma federaçao possa ter sucesso e ser reconhecida pelo estado.

E como o meu pai sempre diz e com razao: "nao se pode começar a construir uma casa pelo telhado".
Estabelecam metas, criem bases e o depois criem a federaçao.

UM ABRAÇO
jose Silva - um simples estudante